fbpx

pro·du·ti·vi·da·de (produtivo + -idade)

nome feminino

Qualidade do que é produtivo. | Fertilidade. | [Economia] Relação entre o que é produzido e os meios aplicados na produção. | [Linguística] Frequência de uso de determinados elementos ou fenómenos linguísticos na produção de novas palavras ou enunciados. (“produtividade”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2020, https://dicionario.priberam.org/produtividade [consultado em 07-07-2020])

Esta é a definição do dicionário (Priberam). É um conceito que nos condiciona muitas vezes negativamente. Vivemos sobre uma constante pressão de sermos mais produtivos, tentando parecer sempre ocupados, pois quem está ocupado, está a trabalhar, logo a produzir? Relacionamos a nossa produtividade com o conseguirmos adquirir mais bens materiais (casa, carro, gadgets, aparelhos electrónicos, roupas, … ) no intuito de satisfazer o apetite (induzido) de ter mais e mais. Apenas é produtivo quem produz algo palpável, material, o dinheiro, sinónimo de sucesso e felicidade.

Mas a produtividade encarada de uma forma mais sustentável ajuda a termos resultados de desempenho melhores e a nos sentirmos satisfeitos connosco mesmos sem necessidade de recorrer a tantos estímulos exteriores – os estímulos e recompensas interiores são muito mais gratificantes.

Como podemos então encarar a produtividade? Como encarar a produtividade de uma equipa?

Um requisito essencial para ter um desempenho máximo ao realizar uma tarefa é o de nos sentirmos desafiados, e capazes de responder a esse repto (confiança e desafio) e ao mesmo tempo termos um meio claro de avaliarmos se atingimos o objectivo. Um bom gestor de equipas consegue entender o que cada membro da sua equipa sabe (skill set), e o que faz com que se sinta desafiado, colocando-lhe metas claras, desafiantes, mas para as quais está preparado.

Esta condição de nos sentirmos desafiados / provocados, vai induzir uma situação de stress, que corresponde ao processo de nos colocar em prontidão para responder a uma possível agressão (pode ser físico ou psicológico). Neste estado, o nosso corpo prepara-se para responder melhor fisicamente ao que é solicitado, privilegiando funções como a atenção, a visão, a audição, tudo o que nos faça ficar mais atento. Sabendo aproveitar esta tensão (EUSTRESS), teremos vantagem sobre quem está num estado mais relaxado, e potencialmente distraído.

Saber lidar com o aumento e quantidade de stress (quantidade de desafios a que temos que responder consecutivamente) é outro aspecto essencial para conseguir ter uma boa produtividade. Para isso é necessário estarmos conscientes dos diversos sinais (respiração, transpiração, ritmo cardíaco, etc) que o nosso corpo nos dá sobre os níveis de stress a que estamos a ser sujeitos. (o chamado “self-awareness” / autoconsciência).

EU stress curve

Para um gestor de equipa, saber ler os sinais (físicos) que os seus membros de equipa (e, claro, os seus próprios) mostram, e saber na altura certa ajudar a baixar o nível de stress é uma capacidade que irá fazer disparar os níveis de produtividade da sua equipa.

understand how stress influences your performance, and see how it affects your team

E o que faz com que haja essa capacidade tão diferente de ter um desempenho máximo quando ele é realmente necessário?

Já reparou que nas competições desportivas, há atletas que sobressaem em relação a outros, precisamente por causa dessa sua habilidade de estar “no melhor das suas capacidades” na altura certa?

Quais os factores que influenciam/potenciam este desempenho máximo na altura certa?

O conceito de energia faz parte do nosso conhecimento básico, todos sabemos que para realizar uma determinada acção (física ou mental) despendemos energia. Essa energia é gerada no nosso corpo, mas não só. Também vamos buscar energia ao nosso meio envolvente, os exemplos mais simples são o da respiração (sem a qual não sobrevivemos) e o sol (luz solar), mas existem mais. Os chineses chamam a esta energia o Chi, os japoneses Ki, os indianos o Prana (sanscrito), no ocidente andámos muito tempo a achar que a nossa energia era para gastar sem discrição, nada mais errado. Hoje em dia, actividades que nos levam para essa consciência são cada vez mais comuns e populares (como o Yoga e a meditação, mesmo muitas práticas desportivas recorrem-se destes princípios).

energy cycle

what influences your capacities to respond to intenser stress levels?

Vivemos em ciclos, dia e da noite, estações do ano, e também a nossa energia, também se gasta e regenera ciclicamente. O importante é saber optimizar este ciclo. Reflectir sobre quais as actividades que nos permitem regenerar a nossa energia, e que actividades nos consomem mais energia, é o passo fundamental para conseguir programar um desempenho máximo na altura desejada.

Exemplos de actividades que nos ajudam a regenerar a nossa energia são: uma correta alimentação (em quantidade, qualidade, e adequada ao estilo de vida), a actividade física regular de intensidade adequada, a meditação, o mindfullness, a leitura, ouvir música, etc. Fazer o planeamento adequado das actividades (tarefas) que queremos fazer (desempenhar ao máximo) e a sua conjugação com as que nos permitem regenerar energia é meio caminho, não, muito mais que meio caminho para atingirmos os nossos objectivos.

energy , what do you do to recover ? what type of activities do you think help you (also high intensity or low intensity) ? Food , do you eat to have better performance? sleep? do you pay attention on how you prepare your rest?

E as distracções, procrastrinação, como lidar com elas e retomar o foco ?

Esta é outra questão que muitas vezes reduz a nossa capacidade de ter um bom desempenho, uma boa produtividade. A forma mais directa de lidar com elas, é estabelecer estratégias (simples) de ficar longe delas (distracções), mas isso pode-se revelar uma tarefa mais complicada do que aparenta ser, ou quase impossível (quando estamos em tele-trabalho e temos que partilhar o espaço com o resto da família, ou num escritório com outras pessoas). Entender como funciona o processo de focar numa actividade, lidar com a ansiedade, são competências importantes!

focus & procrastination – do you have strategies to get back to focus on your task at hand?

Já pensou no que faz para se manter focado, ou em que situações consegue ficar mais facilmente focado? Não se esqueça que o nosso cérebro está sempre à procura de novos pensamento, em prever ou antecipar situações, isso leva-nos a divergir o raciocino para outros assuntos. Ser capaz de parar a cadeia de julgamento é a chave neste processo. Como se treina isto?

distrações e procrastinação

Quando estas condições são satisfeitas: quando estamos envolvidos numa actividade que nos desafia, mas para a qual temos o claro sentimento de que somos capaz de a realizar; dispomos de energia suficiente, e nos sentimos com força anímica e física; temos um ambiente adequado à realização da tarefa, permitindo-nos manter a atenção e concentração; conseguimos ter a colaboração e envolvimento adequado de todos os membros da equipa, estamos num processo em que conseguimos tirar o máximo rendimento das nossas capacidades – estamos num fluxo de trabalho, concretização !

how do you feel when your working on something that challenges you, but you have confidence to know that you will achieve your goal?

Tendo em conta estas considerações / informações, já reflectiu sobre:

Quem escolhe as tarefas que tem que realizar no seu trabalho / vida pessoal?

do you choose your tasks or are there assigned to you? are you responsible to assign tasks? How do you decide? Skill set & challenge?

É responsável por atribuir estas tarefas a uma equipa (seja qual for a sua natureza)? Se sim, em que base toma as suas decisões? Nas capacidades & desafio, tendo em conta os níveis de stress? Conhece um pouco sobre as actividades extra trabalho dos seus colaboradores?

stresskaisho - energy management

O equilíbrio do nosso estado mental e físico é hoje em dia já melhor compreendido, mas mesmo assim ainda é possível incrementar este conhecimento. Recorrendo ao trabalho baseado num sistema de aprendizagem experimental associado à actividade física (www.stresskaisho.pt) é possível adquirir competências nesta área que irão incrementar a sua capacidade de atingir níveis de desempenho optimizados e saber orientar melhor a sua equipa nesse sentido.

stresskaisho surge com base na formação MIND5 (OPL) e com ele quero oferecer um treino/formação a quem necessita de entender (e apreender) estes conceitos, por forma a poder liderar e orientar melhor as suas equipas com vista à obtenção de um desempenho optimizado.

Se ficou curioso contacte-me e agendamos uma conversa para falar sobre o seu interesse.

Se tiver interesse no programa MIND5:

book a call with  https://www.mind5training.com/schedule 

Leave a Comment